Trechos de um diário abandonado II

(…)E esse diário que não é antigo, mas abandonado. Ficou ali num canto, interrompido bruscamente, no meio não de uma frase, mas de uma palavra, como tudo que ficou pelo caminho relatado dentro dele. Parei porque as minhas frases perderam o ritmo da respiração e restou um grande sufoco .Coisas que eu tentava aliviar com os vários e vários suspiros profundos, a mão no peito. Era um grito abafado. Era dor pungente. Uma angústia latejando de um amor(?) cheio de farpas.Uma vontade de você tão violenta que me deixava trêmula e tola. Ficava tão nervosa contigo ao meu lado que esquecia de ser interessante… e os meus comentários eram sempre sem consistência e o meu humor infantil e bobo… Depois a tentativa de perdoar a mim mesma por tudo: por ter me apaixonado, por não ter te seduzido o bastante, por não conseguir esquecer e, agora, por te dizer essas coisas todas. Mas precisava me livrar disso, sei que precisava (…)

2 comentários a “Trechos de um diário abandonado II

  1. Seu blog se tornou um vicio para mim, pois assim, te percebo e mesmo sem saber… te compreendo e de alguma forma fico mais perto de você, da nossa eterna amizade.

    Hoje eu precisava de mim, um pouco mais dentro de mim…Estou melancólica… Suely Marques.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: