Apenas olha pra mim

”Você não me conta seus desejos.

Sorri com os olhos,
com a mesma boca que mais tarde, um dia,
depois daqui, poderá me dizer: não.
 
Há uma espécie de heroísmo então quando estendo o braço,
alongo as mãos, abro os dedos e brota.Toco.
Perto da minha  boca se entreabre lenta, úmida, 
chiclete, conhaque, vermelha, os dentes se chocam,
leve rufdo, as línguas se misturam.
 
Naufrago em tua boca, esqueço, mastigo tua saliva, afundo.
 Escuridão e umidade, calor rijo do teu corpo contra a minha coxa,
calor rijo do meu corpo contra a tua coxa.
Amanhã não sei, não sabemos.”
 
C.F.A

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: